« voltar a Formação e Eventos

Data
17 abril 2018
Local
Porto

ENQUADRAMENTO
Os diversos casos que têm ocorrido nos últimos anos de contaminação devido à Legionella trouxeram para a opinião pública o conhecimento da existência desta bactéria e que a mesma está associada a instalações que possuem equipamentos de arrefecimento, nomeadamente torres de arrefecimento (erroneamente chamadas de “torres de refrigeração” pela Comunicação Social”).

O facto de alguns desses casos terem resultado em vítimas mortais leva a que a Legionella seja encarada com algum alarmismo e a que medidas legislativas estejam a ser tomadas no sentido de aumentar a fiscalização e responsabilização pelas consequências dos seus surtos.

Com este Seminário, a COGEN Portugal pretende dar a conhecer a Legionella a quem opera equipamentos que possam ser foco de surtos desta bactéria, conhecer a bactéria em causa, saber como a mesma poder ser controlada e detetada, bem como que medidas efetivas devem ser tomadas para prevenir o seu aparecimento ou, no caso de já existir contaminação, como a mesma deve ser solucionada.

OBJETIVOS

  • ­    Sensibilizar para a problemática Legionella, com particular enfoque no seu aparecimento em meio industrial e de geração de energia;
  • ­    Apresentar conceitos sobre métodos analíticos de deteção e quantificação da mesma, nomeadamente sobre as suas limitações e correta interpretação dos resultados;
  • ­    Dotar de capacidade para avaliar processos de tratamento (quer preventivos, quer interventivos) e a sua adequabilidade tendo em conta os possíveis pontos de contágio.

PROGRAMA
I. Legionella: o que é, como aparece, como se deteta
•    Descrição da Legionella
-    Tipo de Bactéria
-    Estirpes
•    Riscos e Consequências para a Saúde Pública
-    Locais de maior risco de contaminação
-    Consequências em caso de contaminação
-    Epidemiologia
•    Métodos de Controlo Analítico
-    Ensaios e Métodos de Deteção
-    Ensaios e Métodos de Quantificação
•    Métodos de Colheita de Amostra
-    Tipos de método de colheita
-    Adequação do tipo de colheito aos equipamentos testados

II. Tratamento da Legionella
•    Tratamento Preventivo
-    Legislação e Normas Aplicáveis
-    Tipos de Desinfeção e Equipamentos:
      - Tratamentos Químicos
      - Tratamento Físico
      - Tratamento Térmico
•    Tratamento Interventivo
-    Legislação e Normas Aplicáveis
-    Ações Imediatas de Proteção
-    Limpeza e Desinfeção

PÚBLICO-ALVO

  • ­    Responsáveis por instalações de cogeração que incluam torres de arrefecimento ou condensadores evaporativos;
  • ­    Responsáveis de Higiene e Segurança em empresas que utilizem torres de arrefecimento ou condensadores evaporativos no processo, que possuam equipamentos de pulverização ambiente, ar condicionado, instalações sanitárias com chuveiros ou outros onde exista a possibilidade de formação de aerossóis de água.

FORMADORES
Carlos Filipe Duarte
Licenciado (2002) e doutorado (2006) em Engenharia Química pela Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP), foi cientista convidado Marie Curie na Faculdade de Engenharia Química e Biológica da Universidade de Dortmund (Fakultät Bio- und Chemieingenieurwesen, Technische Universität Dortmund), em 2004 e 2005.
Trabalhou desde o final do seu percurso académico em tratamento de águas, tendo ingressado na empresa F. Duarte, Lda, empresa fundada em 1981, como Engenheiro Sénior e onde permaneceu até 2009. Nesse âmbito efetuou inúmeros projetos de tratamento de água, incluindo sistemas de tratamento de larga escala, de onde se destaca um sistema de descalcificação industrial para 150 m3/h.
De 2009 a 2011 trabalhou como Engenheiro Sénior na empresa Modern Water plc (Guildford, Reino Unido) onde foi responsável técnico pelo desenvolvimento e ensaio de campo de sistemas avançados de tratamento e análise de água, tendo submetido (em parceria) 2 patentes referentes a sistemas de eletrocoagulação.
Regressou à F. Duarte em 2012, onde é atualmente gerente e continua a desenvolver a sua atividade no tratamento de águas, sendo que a empresa conta atualmente com mais de 250 clientes industriais em regime de avença.

Sílvia Silva
Licenciada em Engenharia Alimentar pela Escola Superior de Biotecnologia da Universidade Católica Portuguesa (ESB-UCP) em 1995, desenvolveu a sua carreira profissional na área das análises laboratoriais, especialmente no sector das águas.
Nomeada “Perito Profissional” da ISO TC 147/SC 4 (“Water Quality, Microbiological Methods”), cujos trabalhos desenvolvidos incluem cooperação na emissão de normas de ensaio, incluindo a norma ISSO 11731:2017 – “Water Quality – Enumerations of Legionella sp.”
Formadora com o Certificado nº F654363/2017
Desde Julho de 2006 que é sócia-gerente na MicroChem, laboratório de análises de águas acreditado pelo Instituto Português de Acreditação (IPAC), com funções de Direção Técnica, Direção do Departamento de Gestão de Qualidade e Direção do Laboratório de Microbiologia.

HORÁRIO
Das 09h00 às 13h00

"A vertente da 2ª parte daformação devido à sua aplicabilidade prática." Rui Silva, RACE

"Todo o conteúdo." Fernando Silva,Capwatt Colombo

"Competência e clareza. Parabéns." Serafin Graña, Ordem dos Engenheiros

"Tema atual e de interesse generalista."

 


Atendendo à atualidade e pertinência da temática, a COGEN Portugal organizou no dia 17 de Abril um seminário sobre "A Legionella: Prevenção e Controlo", que contou com a presença de 12 formandos.
Os participantes avaliaram a sessão com uma média global de 3.7 numa escala de 1 a 4. Os aspetos mais valorizados na avaliação foram o profissionalismo e domínio do tema por parte dos formadores.