« voltar a Formação e Eventos

Data
13 fevereiro 2020
Local
Porto
Preço
Associados COGEN e INEGI
300 €
Não Associados
450 €
   Inscrever »    Download PDF

ENQUADRAMENTO

A redução de custos de produção é um tema recorrente, mas as áreas em que os empresários podem atuar são muito limitadas.
Apesar de sabermos que uma lubrificação correta melhora a fiabilidade dos equipamentos, acabamos por não lhe atribuir a devida importância. Não obstante, as avarias relacionadas com a lubrificação são provavelmente as mais facilmente eliminadas se atuarmos atempadamente e de forma bem fundamentada.
Uma lubrificação capaz de minimizar o desgaste que inevitavelmente ocorre entre superfícies em movimento relativo, requer determinadas competências e experiência. Assim, temas como lubrificação e desgaste devem ser, uma preocupação de todos os responsáveis, quer gestores, quer técnicos responsáveis. As tecnologias e serviços disponíveis no mercado e designadamente a tribologia, podem contribuir, de forma comprovada, para melhorar os procedimentos de lubrificação e de controlo da condição dos equipamentos mecânicos, evitando a substituição preventiva de componentes e a redução do número e da duração das paragens.
Face à situação atual, a COGEN Portugal  e o INEGI - Instituto de Ciência e Inovação em Engenharia Mecânica e Engenharia Industrial decidiram  promover esta ação de formação com o objetivo de dar a conhecer ferramentas que podem permitir a qualquer empresa ter um controlo ainda mais apertado sobre os custos de produção.

OBJETIVOS

Mostrar a importância de uma correta lubrificação no bom funcionamento de um equipamento e as potencialidades da análise de uma amostra de lubrificante na monitorização do seu estado de condição, permitindo assim a qualquer empresa, ter um controlo ainda mais apertado sobre os custos de produção.
Serão transmitidas aos formandos, noções fundamentais sobre tribologia com o intuito de os sensibilizar para a importância de uma lubrificação correta e o impacto que o bom estado de condição do lubrificante pode ter no aumento da fiabilidade do equipamento.

PROGRAMA

  • ­Propriedades dos Lubrificantes
  • ­Lubrificação e avarias de Engrenagens
  • ­Lubrificação e avarias de Rolamentos
  • ­Gestão da Manutenção e Fiabilidade
  • ­Análise e Diagnóstico de Avarias
  • ­Análise dos Lubrificantes em Serviço
  • ­Análise de uma Amostra de Lubrificante em Laboratório

PÚBLICO-ALVO

  • ­Profissionais responsáveis pela manutenção;
  • ­Técnicos e Engenheiros responsáveis pelas centrais de cogeração.

FORMADORES

Beatriz Graça
Beatriz Graça é Mestre em Manutenção Condicionada (University College of Swansea, Wales, 1994), integrou-se desde Fevereiro de 1995 como investigadora do INEGI, exercendo a sua atividade no Laboratório de Análise de Lubrificantes. Produz relatórios técnicos de Análise de Lubrificantes e de Avarias em diferentes aplicações industriais (sistemas hidráulicos, turbinas eólicas, transmissões, rolamentos, etc.) e publicou vários artigos científicos em revistas internacionais.

Carlos Fernandes
Mestre em Engenharia Mecânica (FEUP) e Doutor em Engenharia Mecânica (FEUP) é investigador do INEGI desde 2010. As principais atividades de investigação consistem na realização de ensaios de perda de potência e desgaste em rolamentos e engrenagens assim como o desenvolvimento e validação de modelos de cálculo de eficiência de engrenagens. Tem várias publicações em revistas internacionais e conta com a participação em várias conferências nacionais e internacionais da sua área de investigação. Docente convidado do Departamento de Engenharia Mecânica na FEUP desde 2015.

David Gonçalves
Mestre em Engenharia Mecânica (FEUP) e Doutor em Engenharia Mecânica (FEUP) é investigador do INEGI desde 2011. Exerce atividade científica na área de Tribologia com especial ênfase na lubrificação por massa lubrificante. É expert em lubrificação, avarias e manutenção condicionada de rolamentos. Tem participado em inúmeros projetos de I&D (tanto empresariais como financiados), e é autor de mais de 25 publicações em revistas internacionais com elevado facto de impacto. Docente convidado do Departamento de Engenharia Mecânica na FEUP desde 2018 e no ISEP (IPP) desde 2016.

Jorge Seabra
Professor Catedrático, Departamento de Engenharia Mecânica da FEUP. Licenciado em Engenharia Mecânica (FEUP), doutorado em Engenharia Mecânica (INSA de Lyon) e Docente da FEUP em Mecânica do Contacto e Lubrificação desde 1981. Diretor da área de Tribologia, Vibrações e Manutenção Industrial do INEGI.

Luís Andrade Ferreira
Professor Associado, Departamento de Engenharia Mecânica da FEUP. Licenciado em Engenharia Mecânica (FEUP), doutorado em Engenharia Mecânica (INSA de Lyon) e Agregado pela FEUP. Foi Diretor do Mestrado em Manutenção Industrial (Pré-Bolonha) durante as suas 10 edições. É diretor da revista Manutenção e vogal da direção da APMI. Foi Vice-coordenador da Comissão Executiva da Especialização em Manutenção Industrial da Ordem dos Engenheiros. É autor de dois livros sobre Tribologia e Manutenção.

Pedro Marques
Mestre em Engenharia Mecânica (FEUP) e Doutor em Engenharia Mecânica (FEUP) é investigador do INEGI desde 2012. Atualmente participa num projeto de I&D onde desenvolve estudos experimentais e numéricos na área das transmissões mecânicas, nomeadamente na eficiência e dinâmica de engrenagens. Tem artigos científicos publicados em revistas internacionais e conta com a participação em várias conferências nacionais e internacionais da sua área de especialidade. Docente convidado do Departamento de Engenharia Mecânica na FEUP desde 2016.

HORÁRIO

09h00 - 18h00

LOCAL

INEGI - Instituto de Ciência e Inovação em Engenharia Mecânica e Engenharia Industrial
Campus da FEUP - Rua Dr. Roberto Frias, 400 • 4200-465 Porto

 

INSCRIÇÕES

Associados COGEN Portugal: 300 euros | Não Associados: 450 euros
Desconto adicional de 5% para inscrições efetuadas até 30 de Janeiro.

  • ­Os valores mencionados estão isentos de IVA.
  • ­Estes preços incluem: Almoço, café e documentação.
  • ­A data limite para a receção de inscrições é o dia 10 de Fevereiro de 2020.
  • ­O número de inscrições é limitado.
  • ­A inscrição só será válida após boa cobrança.
  • ­A anulação da inscrição após o dia 10 de Fevereiro de 2020 ou a não comparência na formação implica o pagamento da totalidade do valor da inscrição.

PAGAMENTOS

  • ­Por cheque à ordem da COGEN Portugal
  • ­Por transferência bancária para o IBAN: PT50 0010 0000 17193120001 66

ASPETOS DIVERSOS

  • ­Modalidade de formação: Aperfeiçoamento / Aprendizagem.
  • ­Formas de organização: Presencial.
  • ­No dia da formação será entregue a cada participante um dossier com a documentação necessária para o bom funcionamento da ação.
Tipo de inscrição
Dados do(s) participante(s)
 
Participante nr. {{ i+1 }} REMOVER

Dados para Faturação

Todos os dados são de preenchimento obrigatório